EUA acusam China de espionagem tecnológica e científica

Jovem Pan News Joinville

A rede da informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on skype
Skype
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Imprimir

EUA acusam China de espionagem tecnológica e científica

A relação CHINA e EUA se deteriorou ainda mais ontem quando o governo Trump ordenou o fechamento do consulado chinês em Houston, Texas, após o Departamento de Estado norte-americano acusar os chineses de executarem diversas tentativas de roubo de pesquisas científicas e tecnológicas.

Em um comunicado os EUA disseram que o fechamento foi uma resposta às repetidas violações chinesas da sua soberania, incluindo “operações de espionagem e de influência ilegal em massa”. Entre elas vírus em softwares e aparelhos eletrônicos chineses vendidos na américa.

Ontem após o comunicado funcionários do consulado da China em Houston foram flagrados por câmeras de prédios vizinhos queimando papéis.

A região de Huston é famosa por seus grandes laboratórios de pesquisa em manufatura avançada, energia, aeroespacial, biotecnologia, entre outros.

Em dezembro autoridades americanas prenderam um pesquisador chinês de células cancerígenas, Zaosong Zheng, no Aeroporto Internacional de Boston e o acusaram de tentar contrabandear frascos de pesquisa biológica roubada de volta à China. Em janeiro, o FBI anunciou que estava a procura de estudantes e pesquisadores acusados de fraude de visto, pois ocultaram sua participação nas forças armadas chinesas, e também hackers chineses foram acusados de tentar roubar informações sobre a pesquisa de vacinas contra o coronavírus.

Wang Wenbin, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, solicitou aos Estados Unidos reverter a decisão imediatamente. “Caso contrário, a China certamente fará retaliações legítimas e necessárias”, disse ele. Wang considerou a ação sem precedentes.

Os diplomatas têm até amanhã para deixarem o prédio. Em plena campanha de reeleição e atrás nas pesquisas, Trump e achar um grande inimigo, de preferência intangível, para combater precisa firmar sua liderança. E isso é uma estratégia política antiga: Vietnã, Guerra Fria, Guerra ao Terror, Terrorismo da Al Qaeda e agora China. Não duvido de tentativas de espionagem de ambos os lados, mas a única certeza é que nessa briga das duas maiores potências mundiais quem perde com instabilidade financeira somos todos nós.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on skype
Skype
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Imprimir
Drogaria Catarinense – Banner Lateral

Notícias Relacionadas

Estado

Impeachment em SC: Nomes da comissão deverão ser definidos essa semana

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), deve definir nesta semana os nomes dos nove deputados que farão parte da …

Ler Mais →
Cotidiano

Prefeitura de Jaraguá do Sul abre credenciamento para compra de cinco mil testes

A Prefeitura de Jaraguá do Sul abriu edital de credenciamento de laboratórios para realização de cinco mil exames/testes RT-PCR para …

Ler Mais →
Coronavírus

Coronavírus: Santa Catarina se aproxima dos 100 mil casos confirmados

O Governo de Santa Catarina informou nesta segunda-feira (03) que o estado já registrou 88.889 casos confirmados de coronavírus, desde …

Ler Mais →

Facebook JP News

Drogaria Catarinense – Banner Lateral

Últimas Notícias

Campanha Hiper Mais
Regularizar

Fique Conectado!

Coronavírus

Linha do Tempo