Perturbação do sossego é a reclamação diária dos moradores de Joinville

Jovem Pan News Joinville

A rede da informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on skype
Skype
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Imprimir

Perturbação do sossego é a reclamação diária dos moradores de Joinville

Sons de buzinas, motocicletas acelerando, festas com música alta até o raiar do dia. Esses são os principais problemas do dia a dia de quem mora nos bairros Comasa e Espinheiros de Joinville, Norte do Estado. Diante disto, o Conselho Comunitário de Segurança (CONSEG Comasa e Espinheiros) realizou uma audiência pública, com a presença do vereador da Câmara de Joinville, Richard Harrison (MDB), e de toda a comunidade para juntos achar uma solução. 

As reclamações chegam até o Conselho Comunitário por meio das reuniões mensais nas escolas públicas do bairro, além, de ter uma caixinha de sugestões e reclamações em cada instituição de ensino. Nessa caixa das reclamações, havia muitas mensagens sobre a poluição sonora. 

Seu Teófilo Fausto é um dos exemplos dos moradores que está pensando em mudar de bairro por conta da perturbação do seu sossego e de toda família. Conforme o aposentado, não conseguem realizar os seus afazeres diários por causa dos barulhos na rua. “Eu tenho minha sogra de 87 anos, e não temos como suportar esse barulho. Já coloquei a venda para sair o quanto antes”, diz. 

A audiência pública foi realizada na quarta-feira (11), no qual o Diretor Social do CONSEG, Manoel Costa da Rosa, destaca que ainda houve uma grande falta dos vereadores da comissão de proteção civil e segurança pública, e fez com que impedisse a liberação das propostas colocados em pauta na sessão.

Segundo o vereador Richard Harrison, ele irá trabalhar sobre esses pontos na comissão de vereadores e encaminhar os ofícios às autoridades competentes, para tomar uma decisão do que pode ser feito, se enquadrando as leis federais e estaduais. 

Um dos assuntos principais da audiência, foi sobre a conscientização da comunidade como um todo. “É saber que o seu vizinho irá acordar cedo no outro dia, então evitar barulhos altos que atrapalhem a vida de outras pessoas”, disse Manoel.

Outro ponto a ser levado a Câmera, será sobre a educação nas escolas públicas da região. Tratar referente o assunto de poluição sonora e empatia com o próximo nas salas de aula, faz com que a nova geração já esteja adaptada para uma boa convivência em meio a sociedade. A parte do trabalho policial também é discutido nesta edição, pois já melhora algumas incomodações do dia a dia.

O diretor social destaca a frase dita por de uma das moradoras: “Dormir aqui, é como abrir a porta do inferno.” Diante desta citação, Manoel finaliza pedindo ajuda de todos os moradores para que cobrem os seus direitos, e afirma que o Conselho Comunitário irá acompanhar este processo até que seja dado uma respostas plausível de melhoria da situação do dia a dia de quem mora nos bairros Comasa e Espinheiros. 

Essa é a segunda audiência pública realizada nos bairros gerenciados pela CONSEG, anteriormente, o assunto principal foi sobre a violência.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on skype
Skype
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Imprimir
Drogaria Catarinense – Banner Lateral

Notícias Relacionadas

Coronavírus

Joinville em alerta: taxa de ocupação dos leitos de UTI chega a 78%

Em boletim epidemiológico nesta quarta-feira (08), a Secretaria da Saúde de Joinville confirmou que dos 91 leitos de UTI exclusivos …

Ler Mais →
Coronavírus

Joinville: Viraliza nas redes sociais, idosa tentando entrar em Shopping

Um vídeo de uma senhora de mais de 60 anos tentando entrar no Shopping Cidade das Flores em Joinville, nesta …

Ler Mais →
Cotidiano

UBS Costa e Silva receberá obras de ampliação

A Prefeitura de Joinville já publicou o edital para as obras de ampliação da Unidade Básica de Saúde da Família …

Ler Mais →

Facebook JP News