Whatsapp libera troca de dinheiro pelo app e nosso dia a dia nunca mais será o mesmo

Jovem Pan News Joinville

A rede da informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on skype
Skype
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Imprimir

Whatsapp libera troca de dinheiro pelo app e nosso dia a dia nunca mais será o mesmo

Essa semana o Whatsapp liberou uma nova e importante funcionalidade, o envio e recebimento de dinheiro direto pelo aplicativo. Já havíamos antecipado essa possibilidade em janeiro no nosso programa semanal na Pan News. O Brasil é o primeiro país a receber oficialmente essa atualização que está disponível para pessoas físicas e pequenas empresas.

Entre pessoas físicas, não haverá o pagamento de qualquer taxa pela transação, mas só será possível utilizar cartões de débito. Além disso, usuários possuem um limite de envio de R$ 1 mil por transação e recebimento de até 20 pagamentos por dia no limite de R$ 5 mil por mês.

No caso de empresas, é possível utilizar cartões de crédito e débito. Porém, o estabelecimento deverá pagar uma taxa fixa por cada uma das transações.

No início os usuários poderão utilizar apenas cartões de crédito e débito emitidos pelo Banco do Brasil, Nubank e Sicredi, parceiros inicias da novidade. No entanto, em breve haverá a entrada de novos parceiros.

Como funciona isso na prática? Enviar e receber dinheiro pelo app é muito simples. Em primeiro lugar, é necessário cadastrar um cartão válido dentro do próprio WhatsApp, inserir alguns dados pessoais e uma senha. Esse novo botão no aplicativo está sendo liberado gradativamente para os 120 milhões de usuários. Logo você também receberá essa atualização automaticamente.

A partir disso, as conversas passarão a contar com a opção de solicitar ou enviar dinheiro. Vai ser tão simples quanto enviar uma foto.

Mas e a segurança? Uma das grandes preocupações é a garantia da segurança dessas transações. Para evitar fraudes, antes de cada transferência será necessário informar uma senha previamente cadastrada ou utilizar a biometria do celular.

A Cielo, empresa que será responsável pelo processamento dos pagamentos feitos na plataforma, esclarece que o sistema todo foi criado a partir de modernas tecnologias de controle antifraude e autenticação do banco emissor. Todos os pagamentos são protegidos por várias camadas de segurança.

A criptografia de ponta a ponta, já presente no aplicativo, garante o sigilo da comunicação entre o celular do usuário e os servidores do WhatsApp, mantendo as informações de pagamento totalmente secretas.

No caso de eventuais fraudes, a Cielo declara que conta com mecanismos de segurança para bloquear transações suspeitas até que a situação seja esclarecida por sua equipe técnica.

As recomendações de segurança e dicas para evitar cair em fraudes são:

A primeira é para que os usuários não compartilhem a senha com ninguém. Em muitos casos, criminosos podem se passar por algum amigo ou familiar para roubar essas informações.

O bloqueio de mensagens suspeitas também é sugerido. Caso receba algum contato que ofereça vantagens muito boas ou algum benefício que não foi solicitado, é sempre recomendado que bloqueie e denuncie o número.

E também para evitar acesso às informações contidas nos aparelhos caso sejam roubados ou perdidos, a recomendação é de ativar bloqueios por impressão digital e reconhecimento facial.

Este será um momento disruptivo na forma como trabalhamos com o dinheiro. Estamos vivenciando a introdução de uma novidade muito maior que a criação do talão de cheque ou do cartão de crédito, que poucas pessoas tinham acesso na data de seus lançamentos. De uma hora pra outra, mais da metade da população brasileira terá uma nova forma de transacionar dinheiro. Na China o aplicativo WeChat, concorrente do Whatsapp, lançou essa funcionalidade em 2018, e tornou o dinheiro em papel obsoleto. Hoje pagar qualquer coisa com dinheiro ou mesmo cartão é coisa do passado.

E a tendência é a mesma de acontecer por aqui. Isso vai impulsionar de vez o chamado m-commerce, evolução do e-commerce, onde o “e” se referia a compra virtuais na internet de forma geral, e o “m” desta expressão está relacionado a mobile, de celular, ou seja o comércio através de smartphones como a ferramenta futura de absolutamente tudo o que compramos e vendemos. Trataremos deste assunto em um próximo artigo.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on skype
Skype
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Imprimir
Pós graduação Ielusc
Drogaria Catarinense – Banner Lateral

Notícias Relacionadas

Coronavírus

Reunião discute novas medidas do decreto de restrições para em São Francisco do SUl

Na manhã desta sexta-feira (10), foi realizada na Prefeitura de São Francisco do Sul uma reunião para discutir as novas medidas do decreto n° 3.388 sobre as restrições no município para combater o avanço da Covid-19. Na ocasião, ficou definido que, no decorrer da próxima semana, será analisada a flexibilização de alguns setores do comércio.

Ler Mais →
Coronavírus

Governo de SC abre edital para contratação de hotéis para isolamento de servidores

Servidores estaduais que atuam nos hospitais de referência para tratamento da Covid-19, em especial os que coabitam grupos de risco, poderão manter isolamento para preservar familiares do risco de contaminação em hotéis contratados pelo Estado.

Ler Mais →
Cotidiano

Rua Santa Catarina receberá nova camada de asfalto em Joinville

A Prefeitura de Joinville, por meio da Secretaria de Infraestrutura Urbana (Seinfra), iniciou a aplicação de nova camada asfáltica na rua Santa Catarina. O trecho da via entre o fim da Avenida Getúlio Vargas (travessia da linha férrea) e a rua Botafogo recebe novo asfaltamento. Antes de receber o novo pavimento, o trecho passou pelo processo de fresagem, que consiste na remoção da camada antiga de asfalto.

Ler Mais →

Facebook JP News

Pós graduação Ielusc
Drogaria Catarinense – Banner Lateral

Últimas Notícias

Campanha Hiper Mais
Regularizar

Fique Conectado!

Coronavírus

Linha do Tempo